fluxos do eu: PROCESSOS

Curadoria - MEIOAMEIO | FERNANDA OLIVEIRA E PAULA SQUAIELLA

Como desfecho do processo de Residência-Arte Vai Passar com proposição da artista Malka Borenstein, apresentamos a exposição fluxos do eu: PROCESSOS com obras desenvolvidas pelas artista Anna Carolina Bueno, Bárbara Serafim, Bia Rezende, Carolina Tiemi [ITZÁ] e Kim Helena. Em um contexto político onde as pautas sociais, identitárias e religiosas são um fator de união e de compartilhamento, a exposição surge como um convite de interação do espectador para com as obras e processos apresentados, propondo a reflexão no que toca à formação do “eu” e suas particularidades.

Para elucidar o trajeto da Residência-Arte Vai Passar, esta curadoria visa estruturar a narrativa de produção de processos das cinco artistas selecionadas, trazendo à tona os aspectos pessoais e identitários das mesmas ao longo da convivência de quatro meses nos espaços da Oficina Cultural Oswald de Andrade.

Mais informações CLIQUE AQUI

Residência-arte | Vai Passar – uma residência em processo

Curadoria - MEIOAMEIO | FERNANDA OLIVEIRA E PAULA SQUAIELLA


Atenção ao processo, essa é a chamada da Residência-arte | Vai passar. O direcionamento conceitual para a realização da instalação Residência-arte | Vai Passar na Exposição Diálogos de Corpo e Alma, se constrói a partir de um espaço de experimentação baseado no compartilhamento como método disparador de criação. O trabalho inicial tinha uma forma linear e se concretizou em uma instalação interativa, idealizada por Malka Borenstein. Agora o mesmo se desdobra na obra intitulada Vai Passar, que se constitui a partir de espaços de passagem, onde o visitante da instalação é convidado a permear os mesmos como se estivesse adentrando em uma casa, habitando o espaço e despertando o corpo. Essa estrutura contém seis passagens de diferentes materiais onde o espectador pode entrar, sair, ocupar, passar e até mesmo, se desejar, habitar.

As artistas Fernanda Bittencourt, Isabelle Passos, Heloisa Franco e Karola Braga, nessa exposição, compartilham o processo proposto por Malka Borenstein da criação de uma nova lógica organizacional para a feitura de uma residência-arte, constituída por e para artistas, que defende a ideia da residência como um sistema híbrido produtor de uma nova linguagem.

Mais informações CLIQUE AQUI

Lab eXtremidades no Ateliê 397

Exposição coletiva


Encontro “lab eXtremidades no Ateliê 397” entre artistas, pesquisadores, músicos, curadores, jornalistas, escritores e amantes de atividades que exploram experiências interconectadas entre múltiplas plataformas, comunidades e linguagens. O evento foi organizado em parceria com o Ateliê 397 sob a coordenação dos integrantes do Grupo de Pesquisa Extremidades: redes audiovisuais, cinema, performance e arte contemporânea Ana Elisa Carramachi, Christine Mello, Fernanda Oliveira, Geovana Pagel e Lucas Castro.

O evento contou com a participação de 23 artistas e 13 trabalhos, sendo quatro deles performances. A entrada foi gratuita pudemos contar com a parceria das comidinhas da Creative Commes e drinks da Antro Produtora.

Mais informações CLIQUE AQUI

@amultidao

Performance audiovisual coletiva online

Uma proposta de agenciamento das redes sociais através de produções artísticas, sob coordenação dos integrantes do Grupo de Pesquisa Extremidades: redes audiovisuais, cinema, performance e arte contemporânea Andy Marques, Christine Mello, Fernanda Oliveira, Larissa Macêdo e Paula Squaiella, e dos pesquisadores Demétrio Portugal, Denise Agassi e Luana Fortes.

Uma proposta de experiência e intervenção nas redes na plataforma do Instagram em uma ação coletiva para a constituição de uma performance audiovisual em rede.

Convidamos a todos a inundar as redes sociais, com suas imagens, sons, vídeos, desenhos, ações, performances, uma sequência de posts de expressão livre de tema, de controle, de direcionamento pelas tags #amultidao #acrowd #ficaemcasa #stayhome.

Mais informações CLIQUE AQUI

PLATAFORMA X

Curadoria online - MEIOAMEIO | FERNANDA OLIVEIRA E PAULA SQUAIELLA

A partir do processo coletivo de performance audiovisual #amultidao nasceu a ideia da Plataforma X, por meio de um trabalho curatorial da artista e pesquisadora Fernanda Oliveira e da crítica e curadora Paula Squaiella, trabalho desenvolvido na emergência de lidar com os fragmentos imagéticos que surgiram da performance.

A Plataforma X, se constrói, então, a partir de um trabalho curatorial com fragmentos de uma performance em rede, e do que isso significa num espaço efêmero e super contaminado como as redes sociais. Ocorre então, pela escolha das curadoras, um distanciamento do espaço de redes sociais, deslocando os registros de seu espaço de acontecimento para uma plataforma própria, construída especificamente para armazenar esses registros, fora de um plataforma controlada por agenciamentos algorítmicos e passando a ser preservados a partir de um controle manual por parte das curadores, que além da preservação, propõe com à plataforma uma ressignificação da experiência através da interação do público com os registros.

Mais informações CLIQUE AQUI